Home / Notícias / Dermatite úmida aguda

Dermatite úmida aguda

RODRIGO EDUARDO DE BORTOLI | CRMV-SP 14.640
Médico Veterinário

Dentre as inúmeras doenças dermatológicas dos animais de companhia, a dermatite úmida aguda é umas mais comuns no dia a dia das clínicas veterinárias.
Trata-se de uma lesão (infecção da pele), úmida (pois exala uma secreção purulenta e de odor forte), e aguda (aparecimento rápido), algumas vezes por questão de horas entre o início do sintoma até a manifestação clínica por completo.
O início do quadro pode se dar por:

  • Picada de inseto;
  • Produtos de limpeza;
  • Produtos que possam perfurar ou queimar a pele;
  • Materiais químicos; 
  • Objetos quentes; óleos, produtos abrasivos e ou corrosivos, etc.
    Instala-se aí o início da doença, uma lesão à princípio periférica, uma porta de entrada para bactérias, fungos, microorganismos em geral.
    Devido à irritação local, o animal começa a se coçar, lamber o ferimento, que vai aprofundando nas camadas mais profundas da pele e também aumentando seu diâmetro. A boca dos animais já são naturalmente um ambiente de muitas bactérias, que são instaladas no local da ferida, provocando assim a infecção propriamente dita.
    Há a perda de pêlos no local, irritação (pele avermelhada), úmida e com cheiro forte em muitas das vezes.
    O diagnóstico é clínico, e seu tratamento quando iniciado de forma precoce e correta, se demonstra muito efetivo e rápido.
    Algumas das vezes uma boa higienização e tratamento tópico, além do uso de colar elizabetano, são suficientes. Outros casos é necessário uso de antibióticos sistêmicos, analgésicos e antiinflamatórios, associados ao tratamento tópico.
    Consulte sempre o Médico Veterinário de sua confiança, afinal, seu pet merece sempre o melhor.

Sobre Flavio Camilo

Verifique também

Prefeitura de Ibirá aderiu à Campanha Vacina contra a Fome

O Governo do Estado de São Paulo, lançou na última quarta-feira (31/03) a campanha “Vacina …

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: