Home / Notícias / O que fazer quando algo no outro me incomoda: a lei do espelho

O que fazer quando algo no outro me incomoda: a lei do espelho

MONIQUE GISELE GASQUI | CRP 108849/06
Pós graduada em Psicologia Clínica: Terapia Cognitivo Comportamental | Pós graduada em Psicologia da Saúde/Hospitalar

Em primeiro lugar, somos seres sociais por natureza e por conta disso, construímos relações. Dependendo do efeito que os outros causa em nós, podemos nos dar conta de nós mesmos, e nem precisa do “espelho” para sermos atingidos por nossas próprias sombras. Através disso que podemos destruir relações, se o reflexo, se o que está no outro, me desagrada é que não queremos ver algo em nós mesmos, e daí vem o confronto. Pararam para pensar nisso, caros leitores? Mas, podemos crescer como pessoas, fazer uma autoanálise, modificar certos comportamentos, por exemplo.
Vamos refletir algumas verdades:
1) O que me incomoda no outro, está dentro de mim: se você se importa tanto que alguém seja muito controlador, é bem possível que você tenda a fazer o mesmo, mas você NEGA.
2) Tudo o que o outro critica em mim, ou reclama de mim, se me fere, é por eu ainda não aceitar esse traço em mim: você reclama a seu parceiro que ele é agressivo, e ele ficar muito chateado, isto significa que ele NÃO ACEITA sua parte agressiva.
3) Tudo o que o outro critica em mim, sem que isso me afete, é reflexo ou projeção dele mesmo: usando o caso anterior da 2, aqui fica assim, que se você reclama a seu parceiro que ele é agressivo, e ele não se incomoda, é VOCÊ MESMA que tem dificuldades em aceitar o lado dele agressivo.
4) Tudo o que gosto e amo no outro, só consigo apreciar porque existe em mim: se você diz a um amigo que ele é um homem muito carinhoso, amoroso, é porque VOCÊ TAMBÉM É, e por isso pode perceber esses traços no outro.
Você SÓ consegue transformar um traço negativo em positivo, quando reconhece que o tem, como surgiu, que função tem, e o que tem de positivo em nossa vida. É legal observar isso, porque o que não gostamos não tem que, necessariamente, ser removido, talvez, é só saber como e quando usar por exemplo, sua raiva, que pode estar em excesso em sua vida.
O que realmente é seu e o que é do outro? Os reflexos servem para nos fazer crescer e sermos pessoas melhores, e melhorar as nossas relações.
Quando algo no outro lhe incomodar, lembre-se de verificar o gatilho para saber identificar, se esse desconforto nasce dentro de você mesmo ou nasce do reflexo do outro? É legal refletirmos que, muitas vezes, ninguém faz nada, somos nós mesmos que nos machucamos, nos aborrecemos, sentimos ódio, frustrações, e quem precisa mudar somos nós. Em clínica, vejo isso direto com meus clientes e digo com toda certeza, quando algo lhe incomoda, é porque há algo INTERNO A MELHORAR, A SER TRANSFORMADO.
Procure aceitar como você é, seja consciente tanto do bom quando do mau; todos temos nossas virtudes e defeitos e CONFIE EM VOCÊ, na vida, nas suas capacidades. Ame-se.
Como dizia Freud: “Quando Pedro me fala sobre Paulo, sei mais de Pedro que de Paulo.”
Não aponte os defeitos dos outros ou qualquer outra coisa que seja, primeiro, assuma os seus próprios.

Sobre Flavio Camilo

Verifique também

Irapuã executa obra de recapeamento asfáltico

A Prefeitura de Irapuã, por meio do Departamento de Obras e Infraestrutura executou nesta semana, …

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: