Home / Notícias / Saciação e Saciedade, você sabe a diferença?

Saciação e Saciedade, você sabe a diferença?

JÉSSIKA CARVALHO | CRN 3-28292
Nutricionista | Mestra em Ciência dos Alimentos | Pós graduada em Nutrição Clínica e Hospitalar

O desequilíbrio entre o consumo de alimentos e bebidas e o gasto calórico pode levar a obesidade, que é uma doença crônica caracterizada pelo acúmulo excessivo de gordura em indivíduos que possuem uma predisposição genética.
Normalmente os tratamentos para perda de peso incluem uma restrição na ingestão calórica associada a um aumento do gasto energético. Porém, como sempre digo aos meus pacientes, RESTRIÇÃO GERA COMPULSÃO, ou seja, a restrição alimentar só aumenta a sensação de fome, podendo comprometer os resultados de perda de peso a longo prazo.
Atualmente, têm sido cada vez mais estudadas estratégias que possam auxiliar no controle da fome, saciação e saciedade através da modulação da densidade energética e do volume dos alimentos.
Vamos entender: a densidade energética corresponde à quantidade de energia contida em um determinado alimento, expressa como calorias por grama (kcal/g). Por exemplo, a gordura aumenta mais a densidade energética de um alimento (9 kcal por grama) do que o carboidrato e a proteína (4 kcal/grama). Já a água e as fibras reduzem a densidade energética, mas aumentam o volume total do alimento, auxiliando na regulação do apetite.
Quando falamos em regulação do apetite, dois conceitos são importantes: saciação e saciedade. Veja a diferença:

SACIAÇÃO refere-se ao tempo entre o comer e o sentir-se satisfeito. A sensação de saciação é caracterizada primariamente por fatores fisiológicos, que se referem à eliminação dos desconfortos físicos consequentes da fome, como dores de cabeça e de estômago, por exemplo.
SACIEDADE é definida como o intervalo entre acabar de comer e voltar a sentir fome. A saciedade é composta primariamente por fatores psicológicos, que se referem à sensação de contentamento e felicidade que os alimentos proporcionam.
Aumentar o volume de um alimento, sem aumentar sua densidade energética, pode resultar em prolongamento no intervalo até a próxima refeição (maior saciedade). Um bom exemplo seria a adição de fibras solúveis (presentes nas verduras, legumes, biomassa de banana verde e frutas) no almoço, que irá prolongar o tempo até que você volte a sentir fome, ou seja, comer mais fibras no almoço aumenta a saciedade até o jantar.
Dessa forma, estratégias nutricionais devem ser incentivadas, uma vez que auxiliam no aumento da saciação e da saciedade durante e após a perda de peso!

Sobre Flavio Camilo

Verifique também

Eleitos os cinco Conselheiros Tutelares em Irapuã

Um mil e vinte e dois eleitores participaram da votação, obteve uma presença de 18% …

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: