Home / Notícias / Alimentos que podem desencadear as crises de enxaqueca

Alimentos que podem desencadear as crises de enxaqueca

JÉSSIKA CARVALHO | CRN 3-28292
Nutricionista | Mestra em Ciência dos Alimentos | Pós graduada em Nutrição Clínica e Hospitalar

As enxaquecas são cefaléias primárias mais comum em mulheres do que homens e podem se iniciar na infância ou adolescência, acompanhando o paciente por toda a sua vida, afetando a qualidade e o desempenho profissional em cerca de 90% dos pacientes.
As crises de enxaqueca podem ter início com o uso de anticoncepcionais, hormônios, episódios de estresse e tensão e alimentação desequilibrada. Alguns alimentos logo após serem consumidos podem desencadear uma crise em indivíduos mais suscetíveis, devido aos compostos químicos que interferem na fisiopatologia da enxaqueca.

Os alimentos e bebidas mais associadas à ocorrência de enxaqueca são:

  • Chocolates
  • Queijos
  • Frutas cítricas (laranja, abacaxi, limão)
  • Bebidas alcoólicas (especialmente vinho e cerveja)
  • Aspartame (adoçante) e glutamato monossódico (um realçador de sabor, muito presente em produtos industrializados)
  • Dieta rica em gorduras
  • Laticínios (especialmente sorvete e queijos amarelos)
  • Cafeína (café, chá preto, refrigerantes a base de cola e suplementos esportivos)
  • Baixo consumo de água.
  • Conservas de coloração avermelhada que usam nitritos e nitratos como conservantes
    É importante ressaltar que a sensibilidade é muito individual e na hora da elaboração de um plano alimentar personalizado, o nutricionista irá questionar sobre com quais desses alimentos você já apresentou as crises de enxaqueca.
    Uma alimentação equilibrada poderá estimular o metabolismo cerebral, reduzindo as crises de enxaqueca com a inclusão de nutrientes e alimentos como: a lecitina (presente na gema do ovo, na soja), ácidos graxos ômega-3, isoflavonas e ervas (como manjericão, melissa e gengibre) devido a seus efeitos anti-inflamatórios.
    O magnésio é considerado um mineral importante na prevenção da enxaqueca e está presente em alimentos como a banana, abacate, cereais integrais e nos vegetais folhosos. A suplementação com ômega-3 e 6, óleo de peixe ou azeite de oliva podem trazer benefícios auxiliando na redução da duração e freqüência das cefaléias, bem como de sua intensidade. 
    Excluir os alimentos que desencadeiam os sintomas e a adoção de uma dieta equilibrada pode contribuir para reduzir a dependência de fármacos, melhorar a qualidade de vida e atenuar os sintomas.

Sobre Flavio Camilo

Verifique também

Alunos ibiraenses iniciam projeto ambiental “Ibirazinho Real”

Em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, no dia 06 de junho, os alunos …

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: