Home / Notícias / A escolha

A escolha

AMANDA FACCA – Por mais que tente fugir do imaginário, o imaginário não foge dela. Ninguém é autor por opção, é autor por um chamado que vem das palavras e só quem as ama consegue ouvir. É uma jornalista que sonha em mudar o mundo e a partir disso criou um espaço para abrir mentes e deixá- las livres. Pois, existem milhares de pessoas e com elas milhares de verdades. Nenhuma delas absoluta, nenhuma delas eterna, mas ainda sim, dignas de serem compartilhadas.

 

 

E se viver fosse uma escolha, você escolheria viver?
Não, o que eu estou sugerindo não é a morte ou a ausência dela. Estou questionando a existência.
Todos nós temos problemas… Grandes problemas em proporções desastrosas à nossa pequenez. Ao longo da vida, nem todos eles poderão ser solucionados e o acúmulo constante de infelicidade torna nossa existência pesarosa.
Queremos então, por fim ao que nos faz mal. Mas, como? Como apagar toda a angústia? Como conseguir levar uma vida plena e livre se não controlamos o universo?
“Ah, como eu gostaria de voltar a ser criança sem preocupações.” – Ouço muito isso.
Ainda assim, há crianças que em seu leito de dor, quando questionadas sobre o que querem de presente de natal, apontam para os céus sem nem mesmo conseguir falar.
Nenhum de nós está imune. Nenhum de nós pode escapar do sofrimento por uma vida inteira. Tenha você dinheiro, saúde, amigos, amor, nada ou muito mais do que isso.
Somos pegos cobiçando a vida alheia por incontáveis vezes. Questionamos cada passo de sucesso do outro sem nos perguntar o que isso lhes custou. São aparências. Por fora também somos perfeitamente cobiçáveis. Costurando nosso desespero em máscaras teatrais conseguimos curtidas, aplausos e nomes em letras miúdas. Mas, nada disso nos faz inteiros.
Então, eu te pergunto mais uma vez: Se viver fosse uma escolha, você escolheria viver?
Deixaria todas as lembranças ruins para trás, todos os problemas, a dor. Tudo isso seria banido e sua alma elevada ou não, deixaria de penar.
No entanto, como nada vem de graça, a ausência de infelicidade vem junto com a ausência de felicidade. Um combo inseparável.
O mais completo conjunto de nada. Nada a ser exibido, nada a ser consumido, apenas nada. Um vazio no lugar da existência, no lugar do pecado e da vergonha do suicídio, das lágrimas do seguir em frente.
Você escolheria varrer totalmente seu ser ao esquecimento? Deixaria a vida seguir sem a ter ao alcance dos olhos? Sem traições, sem mentiras, sem desgostos. Porém, sem afeições, sem descobertas, sem consolo.
Não, você não saberia escolher. Você tem medo do incerto. Acontece que tudo na vida é incerto.
Então eu quero que de hoje em diante você pare de dizer que as coisas vem com o tempo, pois você não tem certeza. Quero que você pare de dizer que o que é do outro foi conseguido com sorte, porque o que você tem não foi conseguido com sorte também. Quero que você pare de dizer o que cada um é obrigado ou não a fazer, porque você não comanda nem a sua própria vida. Você não pode escolher, então não escolha nem por si nem pelos outros.

Sobre

Verifique também

Irapuã executa obra de recapeamento asfáltico

A Prefeitura de Irapuã, por meio do Departamento de Obras e Infraestrutura executou nesta semana, …

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: