Home / Notícias / Mentira ou fantasia?

Mentira ou fantasia?

mentiras1-netMONIQUE GISELE GASQUI
CRP 108849/06
Psicóloga Clínica, especializada em Cognitivo-Comportamental

Pessoas mentem para evitar mágoas de outras das quais gostam, sair de alguma situação constrangedora, entre outros exemplos. A mentira é diariamente preocupação e de extrema irritação para os pais. Portanto, é importante compreender as razões pelos quais as crianças podem mentir ou se é algo imaginário.
Antes dos três anos alterar a verdade não significa mentir, pois até essa idade as crianças imaginam que as mães podem ler seus sentimentos e pensamentos.
Ao chegar a idade dos três até os cinco anos, eles costumam ter uma imaginação muito fértil e contam, como verdadeiras, histórias inventadas. Tem um amigo imaginário, brinca com ele, conversa e joga. Até aqui tudo bem, os pais só devem se preocuparem se os filhos revelarem dificuldades evidentes em interagir e comunicar com os adultos e com outras crianças.
Aos seis e sete anos as crianças tem um enorme desejo de agradar aos pais e, se mentirem, sabem que a verdade vai deixar eles bravos e aos oito e nove anos já sabem a diferença entre realidade e fantasia.
As crianças mentem por diversas razões: medo de serem castigadas ou perder o afeto dos pais; acreditam que o que vão dizer realmente é verdade; copiam pessoas da família que dizem mentiras como exemplo: “diz que eu não estou em casa”.
O que fazer? Como lidar?
1) Os pais não devem ignorar, nem achar graça a “mentira”, para que a criança não encare como um comportamento saudável, mas não se preocupar demais.
2) Não gritar, não pressionar ou submeter a interrogatórios ostensivos e extensos.
3) É essencial que os pais conversem tranquilamente com as crianças, para lhes explicar a importância da verdade na vida de todos nós e que também podem ter consequências positivas e negativas ao ato de se mentir. Se mente, é porque receia o castigo.
4) Uma criança, em qualquer idade que esteja, vai sentir-se mais feliz e importante se os pais lhe demonstrarem com frequência que confiam nela e explicar que se o comportamento de mentir continuar será difícil uma relação de confiança.
5) Dar segurança a criança pra dizer a verdade, sem ameaças e sem receios. As mentiras sempre são fáceis de descobrir pelo próprio comportamento. Se realmente mentiu, é importante dar-lhe uma oportunidade para esclarecer a verdade e pedir des-culpa.
6) Não rotular, porque reforçam o comportamento e a mentira é mais frequente.
Será que realmente o que acontece é mentira ou fantasia? Ficamos atentos, pois as mentiras são frequentes e sobre o mesmo assunto que podem significar sentimentos de angústia, ansiedade e medo com relação a alguma situação específica. Nesse caso procure observar se há algum problema em casa ou na escola, pois ela pode estar so-frendo.
Mostrando os benefícios da verdade e os prejuízos da mentira é a melhor forma de tratar a mentira na infância.

Sobre avpgraficaejornal

Verifique também

Projetos da Lei Aldir Blanc são iniciadas em Ibirá

Arte e conhecimento estão em cartaz em Ibirá, são os projetos da Lei Aldir Blanc …

%d blogueiros gostam disto: