Home / Notícias / Ser resiliente ajuda a superar o Trauma Psicológico?

Ser resiliente ajuda a superar o Trauma Psicológico?

trauma NETMONIQUE GISELE GASQUI
CRP 108849/06 – Psicóloga Clínica

 
Traumas psicológicos são sequelas emocionais deixadas por uma experiência que causou imensa dor e sofrimento do traumatizado. Este trauma é de tal força que afetam profundamente o comportamento, pensamento e sentimento. A vítima fará de tudo para evitar reviver ou relembrar qualquer fato ligado ao que lhe traumatizou.
Os traumas geralmente estão relacionados as situações de
violência e medo. Vou expor os eventos considerados mais traumáticos: agressões físicas, assaltos, estupros, guerras, violência sexual, maus tratos e acidentes. No caso de crianças, há situações em que elas não vivenciaram a situação traumática, mas apenas de ouvir um relato ou convivendo com uma pessoa traumatizada desenvolvem os mesmos sintomas.
Os sintomas são a revivência do trauma nos sonhos ou nos pensamentos durante a vigília (acordado); dificuldades em dormir; sustos exagerados por motivos banais; irritabilidade ou sustos de raiva; isolamento ou afastamento do convívio social; desinteresse pelo futuro (trabalho, estudo, casamento); depressão; ansiedade e dificuldade de concentração e aprendizagem.
Atualmente, o termo resiliência está sendo muito utilizado no sentido de que o resiliente seria alguém capaz de se tornar uma pessoa melhor depois de uma situação traumática. Exemplo: um pai ou uma mãe que após o estupro de seu filho ao invés de se entregarem ao sofrimento e dor, transformam o trauma em um aprendizado para ajudar outros pais que passam pela mesma situação. É claro que não é todo mundo que é resiliente, essa é ainda uma qualidade rara, mas que pode ser desenvolvida na psicoterapia com um bom profissional.
Os clientes que sofreram traumas sempre relatam que há dificuldades em deixar o trauma para trás, de reconhecer, entender e aceitar pensamentos, comportamentos e emoções ligados ao trauma. Exemplo: crianças que foram vítimas da violência dos pais, uma parte dos sentimentos está ligada a raiva e revolta pelas agressões sofridas e outra parte está ligada ao amor que sentem pelos pais, mas, por vezes, essa criança vai sentir culpada por ter sentimentos de ódio em relação aos pais, afinal o certo é amar e respeitar os seus pais, não é? Ou também sentimento de culpa, como se ela fosse responsável pelo comportamento dos pais.
Então, é necessário vencer esses pensamento negativos, perdoando, reconstruindo o passando, não esquecendo ele, pois você faz parte dele, mas, o papel da psicoterapia nos caso de trauma é ajudar a compreender de outra forma, resignificando a sua vida, afim de que você possa ser um resiliente.

Sobre avpgraficaejornal

Verifique também

Denuncie a violência contra crianças e adolescentes

Abuso e exploração contra crianças e adolescentes devem ser denunciados ao Conselho Tutelar e CREAS …

%d blogueiros gostam disto: